KYC – Conheça seu cliente no mundo das criptomoedas

KYC – Conheça seu cliente no mundo das criptomoedas
Foto: financialcrimeacademy.org
Participação

As criptomoedas estão destruindo o mundo das finanças. No entanto, como as criptomoedas são criptograficamente seguras em seus blockchains, as transações entre os usuários geralmente são anônimas e acontecem instantaneamente. Por causa disso, as transações criptográficas oferecem uma oportunidade para criminosos que desejam escapar dos controles convencionais.

Os reguladores globais agora estão prestando mais atenção às criptomoedas do que nunca. Por exemplo, em 2019, a SEC, FinCEN e CFTC classificaram as exchanges de criptomoedas como Money Service Entities (MSBs). Isso significava que essas empresas estavam sujeitas aos regulamentos conheça seu cliente (KYC) e antilavagem de dinheiro (AML) de acordo com a Lei de Sigilo Bancário de 1970.

Nesse sentido, antes de qualquer cliente abrir uma conta em uma bolsa de criptomoedas, eles agora são solicitados a concluir o procedimento KYC. Este processo de criptografia KYC envolve a troca de verificação de sua identidade e prova de que você é quem diz ser.

Como o KYC funciona com criptografia?

Ao verificar a identidade do cliente, o KYC em criptografia busca impedir atividades ilegais, como lavagem de dinheiro, financiamento do terrorismo e evasão fiscal.
Foto: idnow.io

Algumas trocas podem permitir que um cliente crie uma conta antes de passar pelo processo de criptografia KYC, mas essas contas geralmente são fortemente restritas até que o processo de verificação de identidade seja concluído. Por exemplo, muitas trocas não permitem que um cliente realmente compre criptomoeda ou retire fundos até que sua identidade seja verificada. Outros estabelecem limites aos depósitos.

Cada troca de criptografia lidará com KYC de maneira um pouco diferente. No entanto, de um modo geral, durante o processo KYC, você precisará fornecer à troca de criptomoedas:

  • Nome completo
  • Data de nascimento
  • Endereço de residência

Depois disso, a troca de criptografia solicitará uma foto de um documento de identidade válido emitido pelo governo, como carteira de motorista ou passaporte. Eles usarão essas informações para verificar sua identidade. Depois que sua identidade for verificada com sucesso, eles concederão acesso a seus serviços.

Contratos inteligentes – um sistema de negócios inovador
Contratos inteligentes – um sistema de negócios inovador

Em alguns casos, uma exchange de criptomoedas passa por um processo aprimorado de verificação do cliente. Nesses casos, você também pode ser solicitado a fornecer uma selfie e algumas informações adicionais. As recomendações da Força-Tarefa de Ação Financeira (FATF) sugerem que as trocas de criptomoedas devem adotar uma abordagem baseada em risco para a conformidade com o cripto-KYC. Isso significa que os clientes de baixo risco enfrentarão medidas mais fáceis, enquanto os clientes de alto risco terão que cumprir medidas de conformidade KYC criptográficas mais intensivas.

Além disso, as diretrizes do GAFI também sugerem que as exchanges de criptomoedas devem monitorar seus clientes o tempo todo.

Eles também devem:

  • Verifique os clientes para garantir que não estejam sujeitos a sanções internacionais.
  • Certifique-se de que não sejam Pessoas Politicamente Expostas (PEP).
  • Verifique se há ambientes hostis no cliente.

Posso comprar criptomoeda sem KYC?

KYC é um requisito que você encontrará em quase todas as trocas de criptografia centralizadas. No entanto, os clientes ainda podem comprar criptomoedas sem passar pelo processo de cripto-KYC. No entanto, esses métodos são muito mais complicados e muito mais arriscados.
KYC
Foto: altcoinlog.com

Os compradores que preferem permanecer anônimos podem comprar criptomoedas usando trocas descentralizadas e caixas eletrônicos bitcoin. Embora as trocas descentralizadas tenham medidas de segurança projetadas para evitar fraudes, ainda há uma chance de que um cliente seja enganado. Além disso, as trocas descentralizadas tendem a ser menos amigáveis ​​do que as trocas centralizadas de alta qualidade e custam mais aos usuários em taxas de transação.

Por esse motivo, embora os compradores tenham opções se desejam permanecer anônimos, é muito melhor para os compradores legítimos passar pelo processo de criptografia KYC em uma bolsa regulamentada. Isso é especialmente verdadeiro, pois o processo pode ser concluído com uma rapidez incrível.

O KYC afeta o anonimato e a descentralização?

Por sua própria natureza, uma economia descentralizada é propensa a problemas relacionados a KYC. Afinal, os serviços descentralizados são projetados para permitir que os clientes permaneçam anônimos e mantenham suas informações pessoais privadas de qualquer autoridade central. Por causa disso, muitas empresas de criptografia não conseguem identificar quem são seus clientes.

KYC
Foto: treasuryprime.com

No entanto, os reguladores estão ficando cada vez mais insatisfeitos com essa situação e, embora o anonimato seja afetado, mesmo as exchanges de criptomoedas mais relutantes foram forçadas a introduzir medidas cada vez mais rigorosas de cripto-KYC depois de enfrentar pressão dos reguladores.

No entanto, é importante observar que os requisitos KYC não se aplicam a exchanges descentralizadas (DEXs). Isso inclui todas as empresas que organizam negócios usando contratos inteligentes em vez de um centro comercial central.

Estas instituições não estão sujeitas à regulamentação aplicável por não serem consideradas intermediários financeiros ou contrapartes. Isso ocorre porque seus usuários negociam entre si diretamente usando a infraestrutura fornecida pelo DEX.

No entanto, embora os DEXs não estejam atualmente vinculados aos requisitos KYC, os reguladores em todo o mundo estão constantemente mudando as leis e os regulamentos que regem o cripto-KYC. Como resultado, os DEXs podem ser regulamentados no futuro.

Quais são os benefícios e por que a criptomoeda precisa do KYC?

O processo KYC é a base das regras de conformidade de segurança. Essas regras exigem que as instituições financeiras identifiquem seus clientes e entendam seu relacionamento com eles.
Benefits of KYC
Benefits of KYC. Foto: 101blockchains.com

O KYC é importante em um contexto financeiro, pois os criminosos usam uma variedade de estratégias para contornar os controles. Felizmente, ao compilar um perfil de risco detalhado e preciso de cada cliente, uma exchange de criptomoedas pode facilmente identificar usuários que abusam de seus serviços e prevenir crimes como lavagem de dinheiro e financiamento do terrorismo.

O KYC ajuda a criar confiança e transparência nas relações com os clientes

Verificar a identidade de um usuário pode ajudar a aumentar a transparência e construir a confiança do cliente. Afinal, se um cliente tiver certeza de que sua exchange de criptomoedas está tomando precauções proativas para proteger suas contas, é mais provável que ele continue usando seu serviço.

KYC reduz o risco de crimes financeiros

Os golpes de criptomoeda têm aumentado desde 2016. De fato, a Forbes sugere que houve 80.000 casos de fraudes com criptomoedas apenas nos EUA em 2020. Isso é 24.000% a mais do que em 2016. Pesquisas adicionais também mostraram que as transações ilegais de criptomoeda totalizaram cerca de US$ 14 bilhões em 2021, um aumento de 79% em relação aos US$ 7,8 bilhões em 2020.

Criptomoeda: princípios básicos e recursos
Criptomoeda: princípios básicos e recursos

Isso mostra exatamente por que os reguladores estão tão interessados ​​em trocas de criptomoedas implementando verificação de identidade robusta e procedimentos KYC. Com essas medidas, as trocas de criptomoedas podem não apenas reduzir a probabilidade de crimes financeiros, mas também reduzir as atividades fraudulentas e aumentar a reputação do mercado.

KYC ajuda a estabilizar trocas de criptomoedas

O mercado de criptomoedas é conhecido por sua volatilidade. No entanto, parte dessa volatilidade é alimentada por transações anônimas de natureza ilegal.

Se as exchanges de criptomoedas usarem KYC e métodos de verificação do cliente, o mercado ficará mais estável. Isso agregará valor ao mercado e atrairá novos clientes para o espaço.

A forte política de KYC garante a conformidade futura das empresas

As expectativas legais associadas à conformidade com KYC continuam mudando e evoluindo, com muitas exchanges lutando para adotar essas regras. Como resultado, as trocas de criptografia que implementam políticas KYC eficazes ficam à frente do jogo. Isso significa que, em vez de tentar recuperar o atraso, essas trocas de criptomoedas podem se concentrar em melhorar as taxas de conversão e otimizar as transações.

Bitcoin – a moeda do futuro?
Bitcoin – a moeda do futuro?
Claro, essas empresas ainda precisam garantir que continuem a cumprir as diretrizes internacionais em constante mudança. No entanto, ao demonstrar seus poderes KYC, eles podem reduzir o risco de litígio ou penalidades regulatórias.